Fundo Nuvem

48 3533-0186


Seta Para Baixo



Palavra do Padre

Compartilhar

Tempo da Quaresma

01/03/2017

Nós vos adoramos Senhor Jesus Cristo e vos bendizemos

porque pela vossa santa Cruz remistes o mundo.

 

Queridos irmãos e irmãs, amigos, estimados seguidores e servidores da paróquia Santo Antônio de Pádua. Com as celebrações da quarta feira de cinzas entramos no período quaresmal. Orientados pelo Santo Evangelho e pela doutrina da Igreja devemos fazer uma “caminhada espiritual” pelo deserto da nossa existência. Em nossas atitudes devemos e palavras precisamos viver esse tempo forte praticando a oração, a caridade, o jejum e a penitência.

 

A oração é imprescindível em nossa vida. É através da oração que mantemos nossa comunhão e sintonia com Deus. Tudo em nossa vida ganha um novo sentido quando temos o bom habito de rezar. Não precisamos gastar muito tempo do nosso dia, mas devemos reservar um tempo determinado para nossa intimidade com Deus pela oração. Como cristãos católicos devemos celebrar o domingo. Participar da missa ou da celebração da Palavra com a distribuição da Eucaristia na comunidade é dever nosso. Mas também temos as novenas da quaresma nos grupos de família, a celebração da via sacra, etc. É a fé que nos faz perceber a "presença" de Cristo no meio de nós.

 

A caridade nos ajuda a sairmos de uma vida egoísta. A fé nos ajuda a abrir os nossos olhos para perceber a necessidade do próximo e abrir o nosso coração para ajudar os mais necessitados. Jesus nos ensina a nos colocar no lugar de quem sofre, isto é, a ter misericórdia. Para quem partilha com os necessitados nunca faltará o necessário para essa vida e ainda conservará a sua alma para a salvação eterna.

 

O jejum que a Igreja nos orienta, baseado nas Sagradas Escrituras, é a moderação em todas as nossas práticas cotidianas, o que deveria ser uma prática comum em todas as fazes do ano. Mas a Igreja nos pede que intensifiquemos esse exercício espiritual no período da quaresma como sinal de conversão.  Abster-se de carne na quarta feira de cinzas ou nas sextas feiras, sem exagerarmos com outros tipos de comida. De nada vale um jejum de carne, por exemplo, se nos empanturramos com peixe, saladas e outras iguarias típicas do nosso povo. A nossa luta deve ser a de nos mantemos sóbrio para não nos tornamos escravos dos nossos desejos. O jejum também pode ser de comida, de bebida ou de qualquer outra coisa que temos costume de consumir ou de fazer cotidianamente, porem, ele só tem sentido se o fazermos em espirito de sacrifício. Muita gente costuma não comer em certas horas mas, é para fazer regime e não engordar. Quem assim procede deve encontrar outra forma de jejuar em nome da fé. Para que nosso jejum tenha um valor espiritual forte e seja do agrado de Deus, o alimento que não comemos hoje por fazer jejum não deve ser guardado para o dia seguinte, mas sim deve ser doado para uma família que tem necessidade.

 

A penitencia ou confissão é nosso ato de humildade perante Deus. O próprio Jesus Cristo instruiu os discípulos a conceder o perdão (Jo 20, 23). Nossa Igreja oferece, gratuitamente, o que muitos vão buscar em consultórios psiquiátricos tendo que pagar caro cada consulta. Confessar-se é assumir o próprio pecado sem desculpas ou sem culpar outros. Em nosso tempo muitos se justificam dizendo que se confessam diretamente a Deus. Os que assim fazem abrem mão dos sábios conselhos dos ministros da Igreja e não seguem uma orientação espiritual para vencer seus vícios. Até hoje nunca se ouviu dizer que alguém tenha se confessado com Deus e tenha recebido diretamente seus conselhos para mudar de vida. Muitos se contentam com o “silêncio” de Deus no ato da confissão individual e secreta para não pedir ajuda para a Igreja e permanecem em seus erros sentindo-se em paz só porque “contaram” para Deus suas falhas. Isso revela o egoísmo e individualismo no qual nossa humanidade está mergulhada. Permanece o pensamento que ninguém precisa de ninguém. “Eu e Deus basta”. Muito nos enganamos quando agimos assim.  Ainda é tempo de voltar para o Senhor com lágrimas, jejum e oração. Rasguemos nosso coração pela misericórdia de Deus.

 

Tenhamos todos uma ótima quaresma com oração, jejum, penitencia, confissão e sacrifícios. Mas não deixemos de praticar o amor recíproco. Sejamos amáveis, bondosos para com nossos familiares, amigos e todos que encontrarmos em nosso caminho.

 

 

Padre Antônio

Pároco 

Imagens


Termina Fundo




Copyright 2013 - Todos os direitos reservados - Paróquia Santo Antônio de Pádua - Sombrio / SC